Pin It

Quimica Farmaceutica – O que é? Qual o objetivo da disciplina?

quimica farmaceutica como funcionaA Química Farmacêutica ou Química Farmacêutica Medicinal é uma disciplina baseada na química, que engloba as áreas da química orgânica, farmacologia e biologia.

Tem como objetivo planejar, identificar, inovar, avaliar e sintetizar novos fármacos, utilizando ou não tecnologias como a modelagem molecular.

Além disso, aborda o metabolismo ou bio transformação dos medicamentos, o modo de ação a nível molecular e estuda a relação entre estrutura química e atividades biológica, para que seja possível compreender o mecanismo, o comportamento farmacocinético e físico-químico.

Antigamente os medicamentos eram obtidos basicamente através de plantas, porém atualmente a maioria deles é de origem sintética. Eles podem ser classificados de várias formas, como fármaco ou pró-fármaco, através de sua estrutura química, ação farmacológica e o modo de agir sobre os sistemas fisiológicos.

Os fármacos são ácidos ou bases fracas, podendo estar na forma ionizada ou não ionizada, elas conseguem se manter em equilíbrio quando estão em solução. A forma não ionizada, porém, mais lipossolúvel consegue atravessar as barreiras biológicas através da difusão, mas também depende do coeficiente de partição (pKa).

Já a forma ionizada, só consegue ser absorvida através de processo ativo e sua distribuição é de acordo com o coeficiente de partição (pKa) e do pH do meio.

A estrutura química dessas moléculas é que determinam suas propriedades farmacológicas, sendo que qualquer alteração estrutural pode acarretar grandes mudanças em suas propriedades físico-químicas e biológicas em determinadas substâncias.

Eles só podem exercer sua ação após ser solubilizado, atravessar as barreiras biológicas e serem absorvidos pelo organismo. Somente após cair na circulação sanguínea, eles serão levados para os tecidos ou órgãos onde irão desencadear sua ação farmacológica.

A maioria das moléculas farmacológicas possuem estruturas específicas para que possa interagir com o sítio de ligação dos receptores ou biorreceptores presente no organismo (como se fosse um modelo chave-fechadura). A força de interação entre princípio ativo e receptor é proporcional à intensidade da resposta farmacológica.

Química Farmacêutica – Modificação Molecular

Um dos assuntos mais importantes abordados nesta disciplina é sobre Modificação Molecular.

A modificação molecular é o método mais utilizado, parte do princípio de se ter uma substância química bem determinada e com ação biológica conhecida, para que possa ser utilizada como modelo ou protótipo, para sintetizar e tentar produzir novos compostos capazes de exercerem ações biológicas.

Portanto, o objetivo é descobrir o grupamento farmacofórico essencial, ou seja, aquele grupamento que possui ação farmacológica e também obter substâncias com propriedades melhores do que o protótipo, como maior potência, ação, especificidade, estabilidade, etc.

As modificações realizadas nos protótipos dependem do objetivo das pesquisas, ou seja, vai depender do que se deseja melhorar ou modificar, para obter uma resposta biológica melhor, minimizar efeitos colaterais, mudança na farmacocinética, entre outros recursos.

Existem vários tipos de modificações moleculares e são classificados de acordo com o procedimento utilizado, por exemplo:

  • Processos Gerais:

– Disjunção, Dissecção, Simplificação ou Dissociação Molecular

– Conjunção ou Associação Molecular
a) adição molecular
b) replicação molecular
c) hibridação molecular

  • Processos Especiais

– Alterações que aumentam ou diminuem as dimensões e a flexibilidade da molécula
a) fechamento ou abertura do anel
b) formação de homólogos mais altos ou mais baixos
c) introdução de ligações duplas
d) introdução, retirada ou substituição de grupos volumosos
e) introdução de centros opticamente ativos.

Sobre a disciplina

Esta matéria, geralmente é considerada uma das mais complexas do curso de farmácia, extremamente interessante, porém como se utiliza muita química e como nem todos os alunos tem afinidade acaba sendo um pouquinho mais complicado, mas com empenho é possível aprender tranquilamente.

Ela é uma disciplina muito importante principalmente para indústrias farmacêuticas e centros de pesquisas, que sempre estão em busca de inovação e desenvolvimento de medicamentos cada vez mais potentes.

Imagem: Klepharm.edu

error: Content is protected !!
/* ]]> */